Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Queimar calorias mais rapidamente é possível com a ajuda dos alimentos termogénicos

cha-verde

A termogénese é um procediemento através do qual a temperatura corporal aumenta devido a um rápido funcionamento do metabolismo. Isto faz com que o nosso corpo tenha de consumir mais calorias. Regra geral, uma pessoa com um metabolismo mais lento é mais propensa a ter sobrepeso.

A principal ação que faz com que o nosso corpo aumente de temperatura para conseguir este efeito é a atividade física. Praticar um desporto assiduamente ou frequentar um ginásio são, juntamente com uma alimentação equilibrada, a chave para perder peso de forma saudável e progressiva.

Não obstante, podemos comparar ambos conceitos com a alimentação termogénica. Esta consta de certos alimentos que, devido às suas propriedades, atuam como elevadores da temperatura corporal. Mais concretamente, funcionam fazendo com que o nosso metabolismo funcione mais depressa na altura de os digerir, o que aumenta a queima de calorias em relação a uma digestão normal.

Estes alimentos contêm normalmente compostos como a capsaicina, a efedrina ou a cafeína. Estes, não só facilitam a queima de gorduras, como também ajudam a reduzir consideravelmente o nível de colesterol. Em seguida, vamos falar mais detalhadamente sobre quais são os alimentos termogénicos mais importantes e as suas características, dividindo-os em três grandes grupos: cafés e infusões, especiarias e sementes e, por último, alimentos.

Cafés e Infusões

  • Café: a cafeína, ingerida de forma moderada, contribui para atingir este efeito termogénico. Mobiliza o tecido adiposo, contribui para atrasar a absorção de carboidratos e estimula o sistema nervoso. No entanto, não convém abusar. Demasiada quantidade de café pode criar o efeito contrário já que tende a aumentar a secreção de insulina.
  • Chá verde e chá branco: o polifenol presente nestas infusões diminui os níveis de colesterol e atua como antioxidante. Além disso, o chá verde contém cafeína e catequinas, para estimular o sistema nervoso.

Especiarias e sementes

  • Chilis: contêm a anteriormente citada capsaicina à qual se deve o seu sabor picante. Não só são antioxidantes e queima gorduras, mas também aportam uma sensação de saciedade. Podem aumentar consideravelmente o metabolismo até 1/4 do seu funcionamento habitual e o seu efeito dura várias horas depois da ingestão.
  • Pimenta negra: a piperina é o elemento fundamental da pimenta. A sua função é estimular os receptores do sistema nervoso e bloquear a formação de novas células de gordura. A sua absorção é ainda melhor se a combinamos com outras especiarias como o caril ou a cúrcuma.
  • Gengibre: além das suas propriedades termogénicas, é um potente anti-inflamatório natural.
  • Mostarda: pode chegar a acelerar o metabolismo até ao dobro do seu funcionamento habitual.
  • Canela: quando se produzem variações bruscas de insulina ou açúcar no sangue, temos sensação de fome. A canela contribui para regular os níveis de glicose no nosso organismo e mantê-los estáveis.
  • Quinoa: além da sua ação queima gordura, contém proteínas e fibra.
  • Aveia: contém minerais, atua como antioxidante e contém fibra. Este alimento produz sensação de saciedade e melhora as digestões, normalizando os níveis de triglicéridos e glicose.
  • Sementes de linhaça: aportam-nos uma grande quantidade de Ómega 3, o que nos fornece gorduras boas e são benéficas frente ao colesterol.

Alimentos

  • Tomate: é um antioxidante potente que além de regular o sistema digestivo, combate o colesterol, regula o nível de açúcar e aporta-nos uma grande quantidade de fibra.
  • Laranjas: é melhor comê-los que bebê-las em sumo, pois desta forma manteremos intacta toda a sua fibra. Esta controla o aporte de açúcar da própria fruta, absorvendo-o lentamente sem alterar o nível de glicose do organismo.
  • Toranja: tal como as laranjas, aportam grande quantidade de fibra, além de serem uma fonte de vitaminas e antioxidantes.
  • Maçãs: o ideal é comê-los com casca, já que é onde se encontra a maior parte da sua fibra.
  • Pêras: esta fruta aporta-nos uma grande quantidade de água, além de fibra, vitaminas e antioxidantes.
  • Bananas: apesar do seu grande conteúdo de frutose, são uma fonte de potássio. Isto é importante sobretudo na altura de fazer desporto, pois dá-nos energia.
  • Melão: tal como a pera, este alimento aporta-nos fibra, vitaminas e muita água.
  • Arandanos: é importante não lhes juntar açúcar. De resto, são uma fruta que é conveniente ingerir frequentemente com um grande poder antioxidante que lhe confere excelentes qualidades como queima gorduras.
  • Batata doce: apesar do seu sabor doce em relação às batatas tradicionais, o aporte calórico é muito baixo e têm uma grande quantidade de fibra e minerais, além de vitaminas C e B6.
  • Abacate: o seu alto conteúdo em gorduras boas ajuda-nos a eliminar aquelas nocivas do nosso organismo.
  • Espargos: regulam o aparelho digestivo, os níveis de açúcar e gordura e aportam minerais e vitaminas. Além disso, são uma grande fonte de fibra.
  • Cogumelos: aportam-nos um número de calorias muito baixo e são ideais para combinar com todas as classes de alimentos.
  • Nozes: alimento de uso diário recomendado, aporta-nos gorduras saudáveis, fibra, proteínas vegetais, ácido fólico, magnésio, cálcio e vitaminas.
  • Pinhões: possuem um nutriente que ajuda a perder o apetite e proporciona-nos sensação de saciedade.
  • Clara de ovo: aporta proteínas e evitamos a gordura que têm as gemas.
  • Peito de frango, peru e carnes magras: são uma grande fonte de proteínas, necessárias em qualquer tipo de alimentação.
  • Lentilhas: além da grande quantidade de fibra que têm, aportam ferro, fundamental para combater a tão temida anemia, e contêm proteínas.
  • Salmão: o alto conteúdo de Ómega 3 faz com que seja um queima gorduras nocivas Imprescindível na nossa alimentação.
  • Óleo de coco: estimula o sistema imune, a digestão, o metabolismo e contribui para perder peso e manter os níveis de colesterol estáveis.
  • Azeite: de sobra são conhecidas também as vantagens quero azeite oferece, entre as quais se encontra a eliminação de gorduras e a prevenção de doenças.

Como vês, uma alimentação equilibrada e saudável é uma aliada perfeita. Sobretudo quando se trata de alimentos que podem ajudar-nos a agilizar o nosso metabolismo e queimar gorduras mais facilmente. Combinando uma alimentação saudável com exercício físico, conseguiremos melhorar o nosso sistema digestivo, imunológico e nervoso, ao mesmo tempo que nos desfazemos das gorduras nocivas.

Virgin Active
#AlwaysDiscovering

Comentários ()