Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Provas Desportivas: Duatlo

prova-duatlo

Cada vez mais desportistas tomam a iniciativa de começar a treinar com o fim de participarem num duatlo. O aparecimento de várias provas populares de duatlo contribuiu para colocar este desporto na moda. Com uma boa preparação e resistência, qualquer um se pode inscrever nestas provas desportivas e sentir a satisfação de cortar a meta.

Para a preparação destas provas desportivas há que ter em conta uma série de diretrizes para enfrentar um treino, especialmente se és novato. A primeira é muito básica, mas deves tê-la em consideração: ainda que o duatlo se componha de distâncias de corrida e distâncias de bicicleta, não consiste apenas na soma de ambas as disciplinas. Quer dizer, visto de fora, ambos os desportos podem parecer fisicamente similares, ao estarem baseados na resistência, com uma carga aeróbica brutal e com um trabalho muscular baseado especialmente no trem inferior. No entanto, essa visão é equivocada. Se estás muito treinado na bicicleta podes não suportar bem uma corrida contínua, e vice-versa. A maior diferença é que o ciclismo é um desporto “aéreo”, sem impacto; enquanto a corrida é precisamente o contrário. Por isso, a passagem de um a outro deve ser feita de forma progressiva e sempre prestando mais atenção do que o normal, aos sinais que o nosso corpo possa dar, como pequenas dores. Progressividade e precaução serão as chaves para o êxito.

Comecemos pela bicicleta. Provavelmente já viste os profissionais perfeitamente acoplados às suas máquinas, rodando a mais de 50 km/h e sem soltar o guiador a contrarrelógio. Talvez pareça uma coisa que não está ao teu alcance mas a verdade é que tudo se pode treinar. É importante que tenhas bem claro qual é o teu nível e quais os teus objetivos. Podes perfeitamente acabar um duatlo sem necessidade de um guiador especial, uma bicicleta estratosférica e uma postura maravilhosa. Evidentemente, se podes ter acesso a tudo isto, melhor; mas não é indispensável. O que não podes dispensar é uma roupa específica para o teu treino, um bom capacete e seguramente um pulsómetro, para poder programar os teus exercícios de uma forma mais adequada. Um potenciómetro também acabará por te fazer falta se queres continuar dentro do mundo do duatlo, mas para começar não é necessário.

O mesmo deves fazer com a corrida: treino contínuo, não ficares obcecado com marcas e materiais e programar sessões duplas, também com a tua bicicleta, são as chaves do êxito neste caso. O pulsómetro será, uma vez mais, o teu amigo. Não te obceques com alcançar os quilómetros que deverás fazer no duatlo, trabalha progressivamente e aumentando pouco a pouco os teus objetivos. Desta maneira, no dia do teste, conseguirás atingi-los sem dificuldade.

Agora uma série de conselhos: nunca estreies material no dia do Duatlo, pode fazer passar-te um mau bocado. É preferível que utilizes o que já sabes que é confortável. Se te deparas com um dia de mau tempo no dia da prova, não te preocupes, podes simular-lo perfeitamente no ginásio. Certifica-te que te equipas da forma adequada e hidrata-te corretamente.

Se começas já a treinar é possível que possas participar no próximo ano em algum dos duatlos mais importantes de Portugal. Quem sabe, até chegues algum dia ao Campeonato de Portugal de Duatlo em qualquer das suas modalidades: Cross Elite, Sub23, Júnior, Cadete, Paraolímpico, Grupos de Idade Sprint e Grupos de Idade Distância Curta. O importante é que te divirtas e passes um bom momento praticando desporto.

Comentários ()