Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

O desporto, melhor em aulas de grupo no ginásio e com música

musica

Dizem que a música amansa as feras, mas há diversos estudos que dizem que a capacidade de resistência do desportista durante o treino é muito maior quando se está a ouvir música. Inclusive, quando se está muito cansado.

Este estudo foi realizado pela universidade britânica de Keele, no qual se analisou o comportamento de atletas de fundo, jogadores de basquetbol e futebolistas. O resultado não deixa lugar a dúvida: durante o exercício cardiovascular, os atletas apresentam 15% mais de resistência se soa música.

É um dado revelador obtido a partir de uma amostra muito ampla que serviu para analisar o comportamento de 12.000 desportistas. E daqui temos que tirar uma primeira conclusão: o trabalho do treino assimila-se melhor com música. E a capacidade de resistência aumenta consideravelmente, ainda que o atleta se encontre num estado próximo da extenuação.

Seguindo a mesma linha existe outro estudo, elaborado pelo Centro Médico da Universidade norte-americana de Maryland. Nele demonstrou-se que com música se amplia o diâmetro dos vasos sanguíneos e, como consequência, a oxigenação do organismo é maior. Portanto, aumenta a resistência.

Música reactivadora

A música reactiva os atletas em geral, e não só os apaixonados pelo running, pelo futebol ou pelo basquetbol. Isto é assegurado por outro estudo, neste caso do Hampden-Sidney College de Virgínia, no qual se prova que a música também é uma boa companheira de viagem na altura de pedalar. Numa mesma sessão de treino, os homens que a ouviam davam 11% mais pedaladas que os que faziam a mesma atividade sem ouvir música.

Algo parecido diz Costas Karegeorghis, psicólogo desportivo da londrina Universidade de Brunel, que explica que a música é inspiradora do movimento e tem capacidade para entrar em zonas do cérebro que a linguagem e outros fatores não conseguem alcançar.

Karegeorghis recomenda canções de rock and roll, porque segundo explica, são as ideais para ativar o começo de qualquer rotina desportiva. As notas mais altas conseguem tirar o máximo rendimento do desportista.

Estas investigações determinam que se ouves grupos de rock enquanto fazes exercício, aumentam as tuas possibilidades de encontrar um ritmo constante que vá aumentando, de maneira que os teus movimentos irão ganhando em exatidão e energia pela simples razão de que a música consegue fazer com que te esqueças duma parte importante do cansaço que gera a atividade física.

Dose de energia

De alguma maneira, é o que sucede nos concertos de rock, nos quais, à medida que vão avançando, a música intensifica-se produzindo uma espécie de "chute" de energia sobre o palco.

Os especialistas asseguram que as canções "The Pretender" de Foo Fighters e "Smells Like Teen Spirit" de Nirvana são muito úteis durante o treino quando queremos alcançar o máximo rendimento.

E que mais de 30 anos depois, "The final countdown", da mítica banda Europe, continua entre as 20 canções que mais triunfam em qualquer ginásio.

Top dos 5 melhores temas para treinar:

  1. Rocky IV –- Eye of The Tiger
  2. Skrillex and Katy Perry –– ET
  3. Calvin Harris –– Outside ft. Ellie Goulding
  4.  Autoerotique & Max Styler –– Badman
  5. AC/DC TNT

Fazer desporto em grupo num ginásio é muito mais divertido, satisfatório e motivador que realizá-lo de forma individual.

Contrariamente ao que muita gente crê, exercitar-se em grupo é muito mais benéfico. Não se trata apenas dum grupo de pessoas que se reúne para fazer desporto e suar. O grupo fortalece os seus membros, dá-lhes apoio nos momentos de maior complicação. E convém não esquecer que em muitos desses momentos críticos surgem as melhores amizades.

Cinco razões de peso a favor do desporto em grupo

1. O grupo dá poder
Nas aulas de grupo costuma-se misturar os novatos com as pessoas mais experientes e, regra geral, os recém-chegados melhoram rapidamente ao observarem a maneira de proceder dos veteranos.

2. O grupo motiva
É o melhor antídoto contra os preguiçosos. É mais difícil faltar às sessões quando o grupo está muito definido ema tua ausência se vai notar muito.

3. O grupo fomenta a competitividade
Não há melhor motivação que a de comparar os nossos progressos com os das pessoas que temos à nossa volta. Se quem está ao teu lado baixa meio quilo e tu só baixas 250 gramas, é mais que provável que intensifiques o teu trabalho para conseguir uns logros semelhantes aos do teu companheiro.

4. O grupo diverte
Salvo para os que têm uma força de vontade à prova de bomba, treinar sozinho torna-se muito aborrecido. No entanto, as aulas de grupo produzem justamente o efeito contrário, porque geram dinamismo, bom humor e companheirismo.

5. O treino em grupo é de maior qualidade
A sua duração é de 45 minutos, uma hora. Se se trabalha bem reduz-se consideravelmente o risco de lesões que gere um mau treino. Mas este tipo de riscos não se sofrem nos ginásios, nos quais o exercício está perfeitamente pautado: primeiro faz-se um aquecimento; depois o exercício e posteriormente recupera-se a calma.

É uma dinâmica de trabalho muito útil e atrativa para quem tem uma agenda muito intensa e está sempre ocupado.

Em grupo, sim obrigado

Depois de tudo o que dissemos, não há dúvidas de nenhum tipo: o desporto em grupo é muito mais divertido e eficaz que sozinho. É mais solidário. E para que flua a energia do grupo, a música é imprescindível. E nos momentos mais decisivos, todo o protagonismo deve ser para o rock anda roll.

Virgin Active
#AlwaysDiscovering

Comentários ()