Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Nutrição Desportiva: Abastecimento de energia

Sócia de Virgin Active

Os desportistas que são assíduos ao ginásio sabem o importante que é para a saúde ter uma alimentação adequada, cujos efeitos revertem também de maneira positiva no seu rendimento físico. A nutrição desportiva é muito mais do que uma disciplina médica destinada aos desportistas de elite.

Se começas a praticar algum desporto com um certo nível de intensidade de forma regular, já deves ter reparado o quão importante é que o teu organismo possa responder eficazmente aos esforços que realizas e a verdade é que isto não é tão fácil quanto parece. Além de um bom treino físico é importante vigiar que a tua alimentação seja capaz de proporcionar ao teu corpo a energia que necessita para se mover, quer dizer, o seu combustível particular. Consegui-lo depende do tipo de exercício que realizas e durante quanto tempo.

Gostas de exercícios curtos e intensos? Então, os teus músculos são os que aportam a energia necessária para que te movas. És de desportos de médio fundo, como a maratona? Neste caso, o teu nível de energia a gastar dependerá da contribuição do teu sistema aeróbico. De todas as formas, em ambos os casos é necessário que desenhes a dieta adequada para que se possa iniciar o abastecimento de energia.

Os diferentes sistemas que aportam a mesma energia ao corpo são os que necessitam nutrir-se com alimentos diferentes para proporcionar o seu máximo rendimento. Assim, os carboidratos (como a pasta) são a fonte perfeita de combustível para o corpo nos exercícios de alta intensidade, que se realizam durante muito tempo. Mas, se és aficionado ao exercício de baixa intensidade, o teu menu deverá ser um pouco diferente, já que os lípidos serão os que alimentarão o teu organismo para o fazer funcionar. As gorduras, ou seja, os lípidos, são a maior reserva de energia que todos temos no corpo. Que vantagens têm na nutrição de um desportista? Essencialmente, que quando se oxidam ao fazer exercício durante muito tempo, consegue-se não gastar-se glicogénio. Como tal, não tens perigo de sofrer uma hipoglicemia.

Outra das vantagens das gorduras, como fonte de armazenamento de energia, é que são muito mais densas. Por isso, podes ter muitas mais reservas no teu corpo do que te poderiam proporcionar, por exemplo, os carboidratos. De fato, muitos especialistas consideram que deveria incluir-se a gordura do peixe azul, pela sua riqueza em omega-3, nas dietas de quem pratica exercício físico continuado.

Finalmente, não podemos deixar de mencionar a importância da terceira fonte básica de abastecimento de energia do corpo de um desportista: as proteínas. Se és um visitante habitual dos ginásios ou pistas desportivas, deves saber que a carne não pode faltar na tua dieta. De fato, as suas propriedades benéficas fazem com que as proteínas devam ser tomadas, inclusive, pelos não desportistas, já que aumentam os músculos, os tendões, a energia metabólica e as funções imunitárias. A contribuição das proteínas constituídas por aminoácidos é tão importante que incluso podem substituir as gorduras e os carboidratos como fontes de energia, dependendo do exercício que se faça. Ou seja, as proteínas da carne e o peixe devem ser parte fundamental da tua dieta, assim como certas plantas, como a soja. Desta maneira, terão mais efeito no teu metabolismo e o teu rendimento será maior.

Definitivamente, podemos dizer sem medo de nos enganarmos, que ter o hábito de aplicar os princípios de uma dieta saudável pode converter-se também na melhor ferramenta para assegurar um bom rendimento a qualquer desportista.

Virgin Active
Live Happy - Be Active

Comentários ()