Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Jogos olímpicos: tipos de armas da esgrima

esgrima

Um dos desportos mais desconhecidos dos Jogos Olímpicos para o grande público é a esgrima que, curiosamente, também é um dos desportos que poderíamos considerar como históricos. É olímpico desde Atenas 1896, os primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna; mas para vermos a primeira competição de esgrima olímpica feminina tivemos de esperar até Paris 1924.

Na esgrima desportiva enfrentam-se cara a cara dois oponentes, geralmente num pavilhão ou ginásio, e devem tocar o maior número de vezes no seu adversário. Para isso utilizam-se diferentes armas, que são três: a espada, o florete e o sabre

Quiças te pareça que um combate com uma arma branca é algo perigoso, mas nada está mais longe da realidade. O aparecimento da tecnologia, que permite registar de forma eletrónica os toques (assim se chama quando um esgrimista golpeia o seu rival com a espada) e a melhoria na segurança de proteções e armas fazem com que os acidentes durante um assalto ou um treino sejam algo muito improvável. Como curiosidade deves saber que a esgrima é uma das disciplinas que compõem o pentatlo moderno, desporto olímpico que também inclui o tiro desportivo com pistola, a natação, o salto equestre e a corrida. 

As modalidades da esgrima

Podemos falar de modalidades ou de armas já que, como verás, cada arma é utilizada numa modalidade. As armas não só têm as suas próprias características como também as normas do combate são diferentes. O que não muda entre modalidade é a pista: um corredor de 14 metros de comprimento por 2 de largura, que pode ser de madeira, cortiça, metal, borracha, etc. No centro verás uma linha divisória e a dois metros desta está a linha de guarda, onde devem situar-se os esgrimistas ao iniciar o assalto. A dois metros do final há outra marca, a linha de aviso. 

Espada

Começamos com a modalidadecom a qual é mais provável que te inicies no mundo da esgrima, a espada. A razão é simples, a espada é a única arma de esgrima com a que podes tocar em qualquer parte do teu adversário, incluída a máscara. No resto das armas encontramos restrições, mas a espada não as tem. Além disso, existem os toque duplos (se se tocam os dois ao mesmo tempo, pontuam os dois. No resto das modalidades têm prioridade o primeiro que toca). Tem de se tocar sempre com a ponta da arma. 

Se tens a oportunidade de comparar as armas verás que a espada é a mais pesada das três, com um peso que oscila entre as 750-770 gramas. O seu comprimento máximo é de 110 centímetros o gume- de 90 cm - é triangular e mais rígido que as outras armas. Destaca-se o guarda-mão, redondo como o do florete, mas maior: o seu diâmetro chega aos 13,5 cm. O copo (ou casoleta, em italiano) cobre todo o braço e evita que o oponente possa tocar-te. Além disso, serve para que possas desviar a sua espada. A espada é a arma que se utilizava nos duelos clássicos e antigamente agarrava-se com as duas mãos. 

Florete

Há quem diga que o florete é mais difícil de utilizar que o sabre, mas também encontramos a opinião contrária, assim que terás de experimentar as duas para comprovar quem tem razão. O que é certo é que o florete é mais complexo que a espada, já que só poderás tocar o teu rival no tronco. Não podes golpeá-lo na máscara, nos braços nem nas pernas, como podias fazer com a espada. A casoleta é mais pequena que a da espada, uma vez que só serve para proteger-te a mão. 

No que diz respeito às características da arma verás que é bastante leve, pesa apenas 500 gramas. O comprimento é similar ao da espada, 110 centímetros que se dividem em 90 do guarda-mão - que é quadrado - e os 20 da casoleta. É uma arma mais leve e flexível, onde os toques só se podem fazer com a ponta da arma. Os esgrimistas devem ter bons reflexos para reacionar aos ataques dos seus oponentes. Pelas suas características é mais ofensiva, tendo como resultado uns assaltos mais vibrantes. 

Sabre

Se nunca viste um combate de esgrima e queres apaixonar-te por este desporto desde o princípio, deves fazê-lo vendo combates de sabre. Os seus assaltos são os mais rápidos e ágeis, já que à diferença das armas anteriores podes golpear o teu oponente com o gume e contra-gume, e não só com a ponta como acontecia com a espada e com o florete.  Os esgrimistas devem estar em plena forma para esquivar uns golpes que podem ir dirigidos a qualquer parte do corpo da cintura para cima: tronco, braços e máscara. 

Além disso, é uma arma bastante diferente das anteriores. O gume, que mede no máximo 88 centímetros, é triangular quando sai do punho, mas pouco a pouco converte-se em rectangular até que chega à ponta. A casoleta também é diferente, se na espada e no florete falávamos de casoleta redondas, no sabre encontrarás uma casoleta convexa que cobre a mão. Mede 17 cm, o que nos deixa uma arma de apenas 1,05 metros de comprimento - a mais curta de todas - e o peso também não pode superar as 500 gramas. 

Como vês, a esgrima é um desporto muito interessante de praticar. Na maioria das cidades encontramos algum clube de esgrima ou ginásios que entre os seus serviços oferecem aulas de esgrima com as quais te podes iniciar no manejo da espada, do florete e do sabre. Quem sabe se conceitos como esgrimista, toque, máscara ou arma de repente deixarão de parecer-te raro e te convertirás num especialista de esgrima. O importante, tanto na esgrima como em qualquer outro desporto, é desfrutar na altura de o praticar, e a esgrima não te decepcionará.

Virgin Active
#AlwaysDiscovering

Comentários ()