Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Jogos Olímpicos: Atletismo

O running é um dos desportos mais em moda atualmente. É quase impossível que não conheças alguém que o pratique e é muito provável que tu próprio sejas assíduo em calçar uns ténis e te atrevas a correr pela cidade. Mas, de onde vem esta paixão pelo atletismo? Seria difícil dizê-lo com exatidão. O que se sabe é que foi um dos primeiros desportos praticados no Jogos Olímpicos de Atenas, pelo ano 776 a.C. Antigamente, tal como agora, exigia um treino duro para chegar à elite, ainda que os prémios e reconhecimentos tenham variado consideravelmente. Da coroa feita com ramas de oliveira e a condição de herói da antiguidade, às atuais medalhas, entrevistas, prémios económicos, patrocínios, … Hoje, o atleta é mais humano, mas cada vez mais estrela, sobretudo se chega a converter-se em legendas como Jesse Owens, Carl Lewis ou Usain Bolt.

As disciplinas atléticas praticadas nos Jogos Olímpicos foram variando ao longo da história, sobretudo no que diz respeito aos chamados Jogos Modernos, que se iniciaram também em Atenas em 1896 sob a organização do francês Barón de Coubertin, que se apaixonou por esta tradição depois de ter visitado os restos do estádio Olímpico da Grécia. Naquela edição inaugural disputou-se pela primeira vez a maratona tal como hoje a conhecemos. 42 quilómetros em memória daquele soldado da Grécia antiga que percorreu essa distância, que morreu de cansaço ao terminar, entre o vale Maratón e Atenas para anunciar o triunfo dos Atenienses sobre os Persas. Não menos heróica foi a vitória dessa primeira maratona do modesto padeiro Spiridon Louis, que se converteu no primeiro precedente dos atletas Haile Gebrselassie (atual recordista, com 2h03m59s, da maratona de Berlim de 2008), Paul Tergat, Kenenisa Bekele, Stephen Kiprotich (campeão da maratona olímpica de Londres em 2012) ou Paula Radclife (recordista feminina com  2h15m25s).

Como dizíamos, as modalidades foram mudando até se consolidarem nas 47 provas diferentes de hoje em dia, 24 masculinas e 23 femininas. Desde os 100 metros, a disciplina mais curta e uma das mais famosas, até à maratona, seriam as seguintes:

  1. Curtas: 100, 200, 400 e 800 metros.
  2. Média distância: 1.500, 5.000 e 10.000 metros.
  3. Larga distância: Maratona, 20 km marcha e 50 km marcha (realizada só por homens).
  4. Obstáculos: 100, 110 (realizada só por homens) e 400 metros barreiras e 3.000 metros com obstáculos.
  5. Estafeta: 4 x 100, 4 x 400.
  6. Saltos: Salto em comprimento, Triplo salto, Salto em Altura, Salto com vara.
  7. Lançamentos: De peso, de disco, de martelo, de dardo.
  8. Combinadas: Decatlo e heptatlo (realizado só por mulheres).

Cada quatro anos, o mundo volta a sua atenção para os Jogos Olímpicos. As muitas horas passadas no ginásio, o trabalho de todos os grupos musculares, a paixão pelo desporto, o esforço, o espírito de sacrifício e o espírito competitivo têm por vezes a sua recompensa, em forma de medalhas ou diplomas, e outras vezes a frustração de quem se “fica à porta”. Uns e outros, vencedores e vencidos, são os protagonistas do maior evento mundial dos nossos tempos. As suas corridas, os seus saltos, os seus lançamentos, as suas palavras, a forma como se preparam antes de cada prova, a reações posteriores; tudo é visto e analisado por milhões de olhos em todo o planeta, porque tudo forma parte do grande mundo do Atletismo. Mundo esse que começa em ti próprio cada vez que te atreves e sais para correr.

Comentários ()