Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Gadgets desportivos: Fitbit Blaze

fitbit-blaze

Os smartwatchs vieram para ficar. Não há dúvida que têm um grande êxito. Grande parte dele baseia-se no fato de que simulam perfeitamente ser um relógio tradicional. Não obstante, outro dos pilares do seu êxito são as infinitas possibilidades que oferecem no âmbito desportivo. 

Este é o caso de Fitbit Blaze, um smartwatch com pulsómetro e com muitas possibilidades dentro do mundo do desporto. Desta forma, a companhia mergulhou dentro do popular mundo dos relógios digitais. 

Vamos agora analisar um pouco melhor o Fitbit Blaze, um modelo que teve um grande impacto no mundo do desporto. 

Características físicas. Deixa um pouco a desejar

Quiças este seja um dos pontos fracos deste smartwatch, devido ao seu desenho pouco elegante. Isto deve-se à sua forma octogonal muito parecida à dos relógios Casio. Estes eram muito funcionais, mas a sua estética não era a melhor. Efetivamente não é um relógio para levar a um evento importante mas as suas características físicas reduzidas convidam a usá-lo como relógio desportivo. 

Tem um ecrã táctil OLED de 1,25 polegadas e de 16 cores, o que é bastante aceitável. Nas laterais podemos apreciar a presença de três botões um do lado esquerdo e dois do lado direito. 

Na parte da frente encontramos talvez uma falha no desenho, o ecrã poderia ser maior. Se bem que o tamanho do dispositivo é correto para um uso normal, para um uso desportivo torna-se demasiado grosso. 

Autonomia: surpreende-nos a sua longa duração

Se bem que estamos acostumados a que os smartwatches desportivos nos ofereçam uma grande autonomia, o Fitbit Blaze surpreende-nos e oferece-nos uma duração da bateria de cinco dias o que é muito curioso ao ter um ecrã OLED.

Aplicações e funções 

Fitbit Blaze caracteriza-se por oferecer grandes funções de quantificação. O menu é muito intuitivo, apesar de deixar um pouco a desejar o uso do ecrã táctil, sendo mais útil o uso dos botões.

Os temas que oferece são pouco realistas, mas isto entende-se já que em nenhum momento pretende emular o desenho de um relógio tradicional. Alguns são particularmente atrativos, como o Flare, não obstante, o fato de só ter quatro temas parece insuficiente para um relógio digital. Esperávamos mais variedade

Se deslizamos o dedo desde o extremo inferior mostar-se-ão algumas notificações, como por exemplo os WhatsApps, no entanto, em nenhum momento poderemos responder. Isto não nos surpreende já que o relógio não está desenhado para isso. 

O que sim nos surpreende é a possibilidade de escolher a realização de determinadas atividades, como correr ou fazer elíptica. Com o FitStar poderemos ter um assistente de planos de treino que nos recomenda diferentes rotinas de exercício. Além disso, contamos com a presença de alarmes, temporizador e a configuração, onde poderemos fazer mudanças (básicas) ao relógio. 

Conta os passos que damos, as calorias que queimamos, as escadas que subimos, o ritmo cardíaco e poderemos saber quanto tempo dormimos.  

Um aspeto negativo é que não tem GPS integrado, o que seria um ponto muito,positivo se és runner e o quisesses comprar. Infelizmente, só assim se explica a grande duração da bateria. 

Como referimos anteriormente, notifica as mensagens de WhatsApp, mas não se podem responder. 

Compatibilidade

Por Bluetooth é compatível com a grande maioria de smartphones, ainda que a grande maioria das notificações não se mostrem em iOS. É com Android que alcança o seu máximo potencial. 

Para isto é necessário ter um iPhone 4S ou superior ou um Android 4,3 ou superior e surpreende o fato de não ser compatível com o Windows Phone. 

Braceletes

As braceletes podem trocar-se o que é um ponto positivo. Isto é uma grande vantagem se fazes um uso intenso do dispositivo, já que a rotura da bracelete não implicará o fim da vida do smartwatch.

Materiais

Os materiais, especialmente os do ecrã, são muito robustos, ainda que se pudesse juntar reforços extra, como por exemplo, um protector para o teu Blaze. De resto, ressalta que um dispositivo cujo principal exponente não é precisamente o desenho tenha materiais de tão boa qualidade. 

Concluindo, poderia afirmar-se que o Fitbit Blaze é um relógio digital que está a metade do caminho entre um smartwatch e uma pulseira. As suas funções quantificadores são muito atrativas. 

Como pontos negativos devemos assinalar que é pouco agradável à vista e os acabamentos não são muito elegantes, mas pelo seu preço torna-se uma boa compra e inversão se vais realizar desporto com ele, já que é um bom relógio desportivo. 

Surpreende a falta de GPS o que pode afastar um pouco os runners. Se és um runner, este não é o teu relógio, mas se queres realizar outras atividades o seu assistente de treino permitir-te-á realizar muitas atividades. 

Tem uma grande autonomia que dura cinco dias, o que o diferencia de outros smartwatches que costumam ter uma autonomia de um dia e meio (como muito dois dias), e das pulseiras que têm uma autonomia maior. 

Se queres fazer desporto e não queres ter o trabalho de estar constantemente a carregar a bateria este relógio digital é uma boa alternativa. Para fazer desporto é um aliado imprescindivel mas a sua estética limita as suas funções servindo unicamente para o âmbito desportivo. 

Definitivamente, é um bom relógio desportivo para o ginásio com o qual nunca deverás ir a um primeiro encontro.

Virgin Active
#AlwaysDiscovering

Comentários ()