Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Desportos ao ar livre: Barranquismo

barranquismo

Se estás a pensar praticar algum desporto extremo e de aventuras, o barranquismo é a tua disciplina. É que poder realizar exercício físico em contacto direto com a natureza através da progressão por caudais de rios, desfiladeiros ou ravinas não só liberta a tua adrenalina, senão que, além disso, te permitirá desfrutar das vantagens de realizar um desporto na montanha.

O barranquismo, ou também conhecido como canyoning, apresenta-se como uma opção muito atrativa de exercício onde a diversão e emoção estão mais que asseguradas. Mas não nos enganemos: trata-se de um desporto e, como tal, requer um treino adequado e um estilo de vida saudável para poder desfrutá-lo da melhor forma possível. Além disso conta com percursos muito variados, desde zonas com pouco caudal, a tramos de muita vegetação e muito caudalosos, razão pela qual se trabalham quase todos os grandes grupos musculares do nosso corpo (o tipo de terreno a escalar determinará se se exercitam mais braços e costas ou os músculos das pernas). Esta disciplina aporta-nos benefícios tão importantes como resistência muscular, cardiovascular, flexibilidade ou força e, o consumo calórico é muito elevado, podendo queimar-se entre 650 a 950 calorias por hora.

Este desporto baseia-se em superar diferentes obstáculos que se apresentam ao longo do percurso, de maneira que combina uma multitude de técnicas:

  • Caminhada, que deve realizar-se fora do curso de água, tanto para evitar desgaste físico como para preservar a flora e a fauna que habitam no curso do rio.
  • Natação, nos lugares de maior profundidade.
  • Descida, por zonas escarpadas requer o uso das extremidades, inclusive se é muito vertical necessitarás usar cordas. Aqui inclui-se o rapel, que consiste na descida de uma parede vertical ajudada por um Freio 8 (ou descensor) preso ao arnês e uma corda.
  • Por outro lado, deves valer-te também da escaladas, já que além da descida há ocasiões nas quais é necessário trepar para continuar avançando.
  • O corrimão, ou a progressão horizontal com ajuda de cordas que permitem evitar os obstáculos que vão surgindo.
  • Saltos, sempre que o caudal permita, para o qual é necessário que o primeiro membro do grupo atravesse esse tramo rapelando, de forma que comprove a altura e obstáculos existentes para evitar lesões.
  • Por último, o escorrega ou slide são duas práticas muito utilizadas que te permitirão libertar tensões acumuladas e vibrar de emoção. O primeiro tem de se realizar completamente deitado, sem corda, pois trata-se de uma descida livre por uma rampa polida com água até chegar a uma zona com água; enquanto a slide se trata de outra descida, mas neste caso requer o uso de cordas como guia para salvar os obstáculos do trajeto.

Resumindo, o barranquismo consta de, verticalidade, caudal ou carácter encaixado para ser considerado como tal.

Ainda que seja um desporto que se pode realizar individualmente, é recomendável fazê-lo em grupo, contar com experiência mínima e um equipamento adequado. Este último é fundamental e requer ao menos uma mochila com drenagem para a água, um fato de neopreno, capacete, mosquetões, calçado específico, cordas, Freio 8 (ou descensor) e pontos de fixação, além de óculos de mergulho, caixa primeiros socorros, comida, água e telemóvel.

Se estás decidido a viver uma atividade única, começa por preparar o teu corpo no ginásio e lança-te depois a conhecer a natureza mais selvagem que te oferece enclaves tão espetaculares como os Pirenéus, os Picos da Europa ou a Serra Nevada. Supera os teus próprios limites e serás capaz de chegar onde queiras.

Virgin Active
Live Happy - Be Active

Comentários ()