Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Crianças com asma: quais os melhores desportos para eles

crianca-com-asma

As crianças, assim como os jovens, necessitam mover-se e brincar a toda hora, os 365 dias do ano. Por este motivo, o exercício e a prática de algum desporto, além de os manter entretidos e ativos, contribuem para o seu melhor estado de saúde física e emocional. Porquê? Porque a atividade física produz endorfinas (também chamadas "as moléculas da felicidade"), favorece o controlo do seu peso corporal, otimiza o funcionamento do sistema respiratório (vulnerável, nestes casos) e fomenta o desenvolvimento dos seus ossos e músculos. 

Todas estas vantagens não deveriam excluir as crianças e adolescentes que padecem de asma crónica. Eles podem e devem fazer desporto, tendo apenas precaução de deixar de lado aqueles que poderiam piorar a sua condição e expô-los a sérios riscos. Mas, salvo exceções (como o mergulho com ar comprimido), a regra é que as crianças asmáticas se favorecem notável e significativamente com o exercício e, por isso, país e professores deveriam incentivar a sua prática saudável. 

Os melhores desportos para asmáticos

As crianças asmáticas podem praticar desportos sequenciais, que exijam uma intensidade regulada (ou seja, moderada) ou intermitente; e não os que demandam um esforço intenso, continuo e prolongado no tempo. Estes últimos poderiam acelerar o ritmo cardíaco e respiratório, piorando os sintomas da asma (como tosse seca, opressão no peito ou dificuldade para respirar). Da mesma maneira, convém evitar aquelas praticas que se desenvolvem em ambientes frios ou muito secos, devido a que estas poderiam provocar mais inconvenientes que benefícios. 

DESPORTOS PERMITIDOS

  1. Artes marciais. Costumam ser benéficas para pacientes com asma em idade escolar. Alguns exemplos: judo, karate ou taekwondo. Favorecem, além disso, a concentração e a convivência entre crianças
  2. Bádminton. Pese a que é um desporto muito pouco praticado, também se torna numa alternativa válida para jovens que padecem de asma. 
  3. Basquetebol. Requer muita velocidade nos movimentos e pode chegar a acelerar o ritmo respiratório. Não obstante, em muitos casos, pode proporcionar múltiplas vantagens a estas crianças com asma, sempre que se supervisione medicamente a sua prática. 
  4. Bicicleta. Se o dia está quente, andar de bicicleta pode ser muito divertido e animado. Se o dia está frio, convém deixar a sua prática para outra altura mais apropriada. 
  5. Caminhada ou marcha. Recomenda-se, sempre que seja por períodos pausados, que permita a detenção e a recuperação, para depois continuar. 
  6. Futebol. É um desporto em equipa que costuma conter, afetivamente, à criança asmática de uma maneira muito particular. O treinador do grupo deve manter informadas as outras crianças sobre os cuidados especiais que um companheiro asmático requer. Se assim é, tudo irá bem. 
  7. Ginástica. É uma fonte natural de energia e pode, inclusive, aliviar os sintomas mais frequentes da asma. 
  8. Golf. É uma forma ideal para manter as crianças entretidas, ativas e concentradas. Se bem que não é muito frequente, é recomendado. 
  9. Natação. É uma prática segura e recomendada, sempre que seja numa piscina climatizada e coberta, onde o ar seja húmido e quente.
  10. Ténis. Como outros jogos com bola, ainda que seja necessário um acta velocidade de corrida, é um desporto apto para crianças e jovens asmáticos. 
  11. Trekking. Sempre que se controlem os factores de risco associados ao clima de montanha.

DESPORTOS QUE CONVÉM EVITAR

  1. Atletismo ou corrida de velocidade. É um desporto de uma intensidade elevada, que pode expor a sérios riscos um paciente asmático em idade infantil. Por isso, é uma atividade que se recomenda evitar dentro do possível. 
  2. Mergulho com ar comprimido. Não é uma atividade conveniente, porque a sua prática requer mudanças de pressão que poderiam prejudicar um asmático. Além disso, uma crise asmática, nas profundidades do mar, podia levar a uma tragédia indesejada. 
  3. Esquí. Implica um desafio desnecessário. O cume da montanha, o seu clima e a distancia elevada do centro de esqui a uma sala de urgências, faz com que os especialistas sugiram evitá-lo. 
  4. Patinagem no gelo. As condições climatéricas a que estas crianças estão expostas durante uma tarde de treino, fazem da patinagem, um desporto que convém evitar nestes casos. 
  5. Remo. É necessário um esforço constante em águas abertas, o que poderia agravar os sintomas da asma. Por outro lado, a possibilidade de sofrer uma crise asmática em sítios distantes da costa ou de um hospital, converte-o num desporto perigoso para estas crianças.  

Benefícios para a saúde das crianças asmáticas

Com a prática desportiva, o sistema imunológico das crianças e jovens asmáticos pode ser altamente favorecido, devido à redução da inflamação alérgica, tão frequente entre os sintomas mais característicos.

Não obstante, convém que o início de qualquer atividade seja supervisionado por um profissional médico (especialista em medicina infantil) que siga de perto a doença, as suas possibilidades e as suas limitações. É fundamental contar com um certificado de aptidão física que garanta que esse tipo de exercício no porá em risco a saúde vulnerável de uma criança com asma. 

Uma vez definido o desporto que se realizará, é importante que o treino seja progressivo e que sempre, prévio à prática, se faça um aquecimento que amorteça os possíveis mal-estares que poderiam aparecer devido a uma prática não supervisionada. Por outro lado, convém fazer uma boa hidratação e evitar as atividades ao ar livre em dias mais frios, para não provocar mais danos que ajudas à saúde. E sobretudo, nunca abandonar a medicação crónica que estes pacientes costumam tomar, assim como o inalador (sugere-se tê-los sempre à mão) que usam muitos deles. 

Outro detalhe: ante o aparecimento de sintomas devido à realização de algum desporto, sugere-se interromper a atividade imediatamente e consultar um médico especialista. Atuar a tempo, diminui os riscos. 

Resumindo, só assim, com alguns cuidados e saúde, é muito positivo que crianças e jovens com asma façam desporto e desfrutem dos seus múltiplos benefícios a nível físico e psíquico

Virgin Active
#AlwaysDiscovering

Comentários ()