Esta página web usa cookies para que possas desfrutar de uma ótima experiência de usuário e para que possamos entender como usas a web. Se consentes o uso de cookies para esta página web, continua a navegar com normalidade. Podes encontrar mais informação sobre as cookies que usamos e configurar o seu uso visitando a nossa página de configuração de cookies.

Blog

Aulas de grupo de Kung Fu

As artes marciais orientais há muito tempo que deixaram de ser algo exclusivo e característico dos países asiáticos. Em pleno século XXI grande parte delas, como o Kung Fu, expandiu-se por uma boa parte do globo e a prova disso é a distribuição de medalhas em competições internacionais. O Kung Fu é hoje um desporto que, como qualquer outro, exige um treino exaustivo e rigoroso e que se pode aprender, treinar, e ensinar no ginásio, normalmente, mediante aulas de grupo. Com o Kung Fu, além de entrares na milenária cultura chinesa e nos seus usos e costumes, também verás como o teu corpo melhora e funciona melhor; e a tua mente se expande.

Corpo e alma

Aquela clássica frase latina de “mens sana in corpore sano” tem todo el sentido e é válida para o Kung Fu. Como boa arte marcial que é, está destinada não só a potenciar o teu corpo, mas também ao desenvolvimento físico com o objetivo de afastar uma ameaça ou agressão e também a que te sintas melhor contigo próprio e aprofundar a concentração e o domínio pessoal. Não só dos teus músculos, mas também dos teus impulsos, pensamentos e instintos. A lenda conta que o monge hindu Bodhidharma foi quem o inventou baseando-se em 12 animais, que depois se estenderam a 18. Daí que os seus movimentos procurem a graciosidade, mas também a fúria, a velocidade, a delicadeza ou o equilíbrio… Definitivamente, uma combinação que procura a perfeição e que, portanto, exige também o máximo compromisso e dedicação. Não obstante, não convém assustarmo-nos nem dar-mos um passo atrás perante tais pretensões. Devemos realçar que, como qualquer outro desporto, o Kung Fu se adapta ao nível e às características do praticante. Assim que se és novato, deixa-te aconselhar pelo teu mestre, sê humilde e vai progredindo pouco a pouco. Verás que cada vez que o faças, vais querer melhorar e progredir mais nesta disciplina.

Algumas posturas e técnicas:

  • Postura do cavalo: desenvolverás as nádegas, a paciência e também a resistência. Costuma ser uma das mais básicas para os que se iniciam.
  • Técnica do tigre feroz: é um pouco mais avançada e com ela melhoras a fluidez dos teus movimentos, a posição e a velocidade, imitando os movimentos da garra de um tigre.
  • A ponte de ouro: além de fortalecer as nádegas, como na do cavalo, também potenciarás os ombros e os braços.

Treino

Além de praticar as posturas e técnicas básicas, convém que complementes com outros exercícios que ajudarão à tua progressão. Neste sentido, os agachamentos, com todas as suas variantes (incluindo os saltos, por exemplo) serão uma grande ajuda. Também podes fazer flexões e abdominais para fortalecer o teu corpo, combinar com sessões de pesos e saltar à corda. Não deves esquecer que a elasticidade será a chave para o Kung Fu, razão pela qual deves alongar bem todo o teu corpo antes e depois de cada treino. Também é conveniente praticar extensões lentas das pernas concentrando-te em cada movimento e sentindo todos os teus músculos. Também deves treinar os pontapés laterais e frontais. Assim, na altura de passar à ação o teu corpo saberá perfeitamente o que lhe estás a pedir.

Definitivamente, entrar no mundo do Kung Fu é entrar num mundo de dedicação, mas também de múltiplos benefícios tanto para o teu corpo como para a tua mente. Em relativamente pouco tempo verás que te conheces melhor e poderás entender muito melhor o mundo que te rodeia, vivas onde vivas. Porque um dos objetivos das artes marciais é que as pessoas fluam melhor no seu ambiente.

Virgin Active
#AlwaysDiscovering

Comentários ()